REFORMA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL – VERSÃO FINAL FOI APROVADA NO SENADO

A proposta do governo para a reforma da Previdência foi entregue ao Congresso Nacional pelo presidente Jair Bolsonaro no mês de fevereiro passou pela analise final nessa terça-feira dia 22 de outubro, o seu texto-base contou com 60 votos a favor e 19 contra. Agora, para que a votação seja concluída, falta apenas analisar dois destaques da proposta que será feita nessa quarta feira dia 23 de outubro.

Durante a fala do senhor Davi Alcolumbre que é presidente do Senado, antes de anunciar o resultado da votação principal, ressaltou que os parlamentares brasileiros aprovaram uma das maiores reformas da Previdência da história

BENEFÍCIOS ESPERADOS COM A REFORMA DA PREVIDENCIA SOCIAL

A proposta de reforma da previdência foi planejada a princípio para diminuir cerca de R$ 1 trilhão de gastos públicos em dez anos com benefícios e aposentadorias, nas estimativas feitas por Guedes no mês de fevereiro, porém, a versão que foi aprovada anteriormente deve gerar uma economia menor de aproximadamente R$ 800 bilhões nos 10 anos.

Infelizmente os gastos públicos desenfreado são apontados por grande parte dos  especialistas como um dos maiores riscos atuais para a saúde econômica do nosso país, desta forma toda a população é afetada, geralmente é gerado um contingente de mais de 12 milhões pessoas desempregadas, o que contribui para o grande aumento da pobreza extrema.

Como a nova proposta alterará a constituição, não será necessária a sanção do presidente para que a lei entre em vigor. A proposta entrará em vigor assim que forem aprovados os destaques e for promulgada pelo Congresso através da assinatura de Alcolumbre

Segundo alguns economistas que foram ouvidos pela BBC News Brasil, a crucial mudança positiva da reforma que a reforma trará para a economia é a decretação da idade mínima de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres para a aposentadoria, tal regra vale tanto para a iniciativa privada quanto para servidores públicos.

MENOS DESIGUALDADE COM A REFORMA DA PREVIDENCIA SOCIAL

A de aposentadoria por tempo de contribuição será extinta, isso porque segundo analises dos especialistas, essa modalidade de aposentadoria é uma das maiores causas de aposentadorias precoces no país. Sendo assim a maior economia de gastos virá da equivalência das idades cerca de R$ 630 bilhões dos R$ 800 bilhões economizados.

Atualmente os segurados do INSS que tem tempo mínimo de contribuição em 30 anos para a mulher e 35 anos para o homem conseguem se aposentar por tempo de contribuição, independentemente da idade

Desta forma, grande parte das pessoas se aposenta precocemente, aos 55 anos de idade, ou seja, trabalha e contribui apenas por 35 anos, por exemplo, e consegue se aposentar com 55 anos e viver mais 30 anos recebendo o pagamento do governo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.