PRÁTICA O MACHISMO NO CONGRESSO

A ex-deputada Manuela D’Ávila do PCdoB-RS, utilizou as suas redes sociais para fazer a  publicação de um texto de apoio solidário voltado para à deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), que foi removida da liderança do governo no Congresso no mês de outubro desse ano devido a uma crise que ocorreu no PSL. A deputada caiu em prantos ao falar durante uma reunião do na tribuna do plenário da Câmara ao expor que desde a sua saída do congresso, vem sofrendo ataques “sórdidos” e machistas que de correligionários políticos e também ataques nas redes sociais, disse ainda que o seu filho chegou a lhe questionar sobre o real motivo de todas as ofensas e xingamentos que ela vêm  recebido nas redes sociais nos últimos meses.

MANUELA RELEMBRA TER VIVIDO EPISÓDIOS PARECIDOS

Manuela citou que em vários acontecimentos os seus filhos também chegaram a ser impactados por todas as agressões e ofensas. Disse ainda que não é fácil ter que ver os filhos sendo envolvidos em todas essas questões que são voltadas para tentar liquidá-las e  desestruturá-las  emocionalmente , e revelou que vêm sofrendo esses tipos de ataques todos os dias ao longo dos quatro anos de trabalho  

A EX-DEPUTADA MANUELA AFIRMA QUE O MACHISMO EXISTE ALI, PORQUE EXISTE NO MUNDO

No texto feito por Manuela, ela fez questão de ressaltar uma episodio que ocorreu durante um debate em um podcast no Congresso aonde ela abordava a questão da existência de machismo no Congresso, e à deputada Joice Hasselmann que ainda era líder do governo rebatia dizendo não haver essa prática de machismo no Congresso, sendo necessário apenas se impor através de um elevado tom de voz, que tudo ficaria resolvido.D’Ávila lamentou que Joice infelizmente estivesse percebendo essa existência na própria pele tudo o que ela dizia ser real de uma maneira tão brutal e cruel, e disse que o machismo existe ali porque existe no mundo

NÃO É NADA FÁCIL SER MULHER EM UM PAÍS QUE CONTROLADO E GOVERNADO PELA MILÍCIA VIRTUAL

Manuela ressaltou que também já havia chorado em diversas ocasiões por também ter sido alvo de insultos e até de agressões durante o desenvolvimento do seu trabalho, ainda disse que não é nada fácil ser mulher em um país que é controlado e governado pela milícia virtual e citou diversos outros políticos que foram alvos de ataques nesse meio como : Jean Wyllys que teve que sair do Brasil para ter a sua segurança resguardada, Maria do Rosário que teve que ver sua filha sendo exposta pela divulgação de noticias falsas, e a Marielle Franco que diariamente vêm tendo a sua memória destruída.

Manuela pede denúncias contra gangues que espalham mentiras para que nenhuma pessoa sofra no meio de todo esse “jogo sujo”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.