AVIÃO CAI NA CIDADE DE BH

Nessa segunda feira dia 21 de outubro, por volta das 9 horas da manhã, o bairro Caiçara região Noroeste da cidade de Belo Horizonte foi surpreendido com a queda de um avião de pequeno porte.

Durante a queda três pessoas morreram na mesma hora, sendo uma delas um passageiro do avião, um pedestre que passava pela rua, e um carro que transitava pelo local. Outras três vitimam tiveram queimaduras e foram encaminhadas em estado grave para o hospital Hospital João XXIIl, dentre elas está o piloto da aeronave.

Além das vitimas o avião ainda atingiu três carros que estavam parados na rua sem passageiros no momento do acidente,  o impacto resultou em uma grande área de fogo que queimou todos os carros. Os nomes dos feridos e dos mortos ainda não foram divulgados

Equipes do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), Serviço de Atendimento Móvel (Samu), Guarda Municipal e Polícia Militar (PM), estiveram presentes no local para prestar socorro e auxilio as vitimas e fazer as análise e apurar os indícios das causas do acidente

O avião tinha acabado de decolar do Aeroporto Carlos Prates que situa-se cerca de 1,3 quilômetro do local aonde aconteceu o acidente, com destino a cidade de Ilhéus na Bahia,  a aeronave estava autorizada a voar e estava com manutenção em dia.

SEGUNDA QUEDA DE AVIÃO NO MESMO BAIRRO

Outra aeronave já havia caído antes na mesma rua aonde ocorreu o acidente no dia 13 de abril desse ano causando uma morte do piloto Francisco Fabiano Gontijo, de 47 anos de idade e de um instrutor de vôo, a aeronave pegou fogo durante a partida e acabou batendo no portão de uma casa e atingindo a rede elétrica e deixando todos os moradores dos arredores sem luz. Segundo a Empresa Brasileira de Infra – estrutura Aeroportuária (Infraero), o avião tinha partido do Aeroporto Carlos Prates, mesmo local de ode saiu o avião dia 21 de outubro

DETALHES DA AERONAVE

A aeronave que estava sendo utilizada durante a queda é da marca Cirrus com prefixo PR-ETJ com capacidade máxima de 3 passageiros, o modelo foi fabricado no ano de 2007 e estava com a inspeção anual de manutenção prevista para o mês de agosto do ano de 2020, estava autorizada a voar porem não poderia ser utilizada para prestar serviços de táxi aéreo, apenas serviços aéreos privados. Dentre dos atributos da aeronave, ela possuía um pára-quedas que poderia ser utilizado no caso de alguma emergência

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a proprietária da aeronave é a empresa Helicon, que informou a impressa que efetuou a venda da aeronave para Srrael Campras dos Santos no dia 16 de outubro dentro, com toda a documentação completa e revisada

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.